Tudo o Que Você Precisa Saber Sobre o Hospital Inteligente

Já falamos sobre os hospitais sustentáveis, cujas unidades se consistem em projetos que não agridem o meio ambiente. Seus colaboradores também praticam atividades voltadas à sustentabilidade. Mas você sabe o que é um Hospital Inteligente?

Pois bem, é um conceito desenvolvido por norte-americanos para denominar instituições que são integralmente digitalizadas. Promete ser o futuro de todas as empresas que buscam eficácia e eficiência na prestação de serviços.

Deixar a papelada de lado talvez seja uma das tarefas mais difíceis, entretanto é o primeiro passo para que os colaboradores comecem a se adaptar com os aparatos tecnológicos. Em uma instituição de saúde não basta apenas computadorizar dados e prontuários dos pacientes. Mas é preciso integrá-los a outros setores convergentes, tais como farmácia, centro cirúrgico departamentos de exames, entre outros. Para o presidente da Sociedade Brasileira de Informática, Cláudo Alves, para que a digitalização dos documentos seja eficiente o bastante será preciso exterminar de vez a utilização de papel.

Somente dessa maneira os funcionários conseguirão ter mais eficiência e produtividade em seus afazeres. Além disso, o corpo diretor sentirá uma redução significativa dos custos mensais. Poderá dar mais atenção ao paciente e melhorar diversos indicadores importantes para a avaliação do hospital.

Como ser uma instituição inteligente?

Essa é uma das primeiras perguntas que você deve se fazer, mas calma! Tudo tem seu tempo e é preciso montar uma estratégia antes de qualquer coisa.

O primeiro passo é estabelecer um planejamento. O investimento para computadores mais modernos é relativamente alto, e você precisa ter certeza que está disposto a arcar com esses custos no início. Tento o planejamento em mãos, fica bem mais fácil de coordenar os processos administrativos

O segundo passo é organizar esses procedimentos. Neste sentido você começará a arquitetar quais serão os primeiros departamentos a serem digitalizados.

Posteriormente, você deverá pensar na padronização dos cadastros dos pacientes. Isso deverá ser feito aos poucos para que nenhuma informação seja trocada nas fichas, ou mesmo esquecida. É preciso tomar muito cuidado.

Outro ponto importantíssimo a ser levado em consideração é a capacidade de infraestrutura e sistemas eficazes. Com essa computadorização de diversos segmentos como a saúde carregam alguns desafios um tanto quanto complexos: O alto custo de investimento no que se diz respeito a sistemas ultramodernos.

Provavelmente você enfrentará problemas com interfaces ruins, mudanças nos hábitos dos profissionais, obstáculos em relação à segurança, privacidade e confidencialidade, entre outros.

Falta de conhecimento e de habilidade também é outra questão que pode atrapalhar o processo de digitalização.

Como reverter a situação?

Sabemos que a tecnologia tem evoluído muito, e de maneira repentina. Por esse motivo as pessoas sentem a necessidade de se adequar às novas soluções propostas por esta era digital .

Infelizmente, o Brasil ainda está longe de ser um exemplo de modernização, quando comparado com países extremamente desenvolvidos, como o Japão. Mas tudo isso é questão de tempo.

Muitos aspectos mudaram de algumas décadas pra cá. Uma das novidades que prometem ajudar os hospitais inteligentes é a nova tecnologia chamada internet nas coisas, já ouviu falar?

Hospital inteligente: Internet das coisas

Com essa nova tecnologia é possível conectar aparelhos simples tais como cafeteiras, dispositivos de acompanhamento médicos, entre outros. Com ela é possível potencializar a prevenção de doenças por exemplo, visto que os diagnósticos tornam-se cada vez mais precisos.

Dessa forma, ano após ano, os pacientes passam a ter melhor qualidade de vida, com menos incidência de doenças e mais tempo para praticarem outras atividades.

Pessoas que sofrem com o mal de Parkson, por exemplo, podem se beneficiar de uma intrgração de sensores com celulares. Esses sensores são capazes de rastrear o tremor das mãos de uma pessoa e assim identificar a evolução da doença na pessoa. Assim ela terá muito mais segurança e qualidade de vida ao fazer atividades que podem impactar sua rotina.

Os planos de saúde também são digitalizados. Graças ao rastreamento é possível fazer com que os setores das empesas otimizem planos de seus pacientes pelos perfis com seus dados pessoais, peso, pressão arterial e até o nível de estresse diário. Muito bacana, não é mesmo? O hospital inteligente traz muita facilidade, sim!

Veja mais opções de hospitais em nosso Guia de Hospitais no Brasil